09 out

Pacientes obesos podem descobrir doenças na cadeira do dentista

Os pacientes que durante a consulta de rotina ao dentista apresentarem queixas de secura de boca, doença periodontal progressiva (gengiva), abscesso periodontal ou infecções cutâneas recorrentes, devem ter indicação para exames laboratoriais e encaminhados para uma avaliação médica.

O alerta é do cirurgião dentista Luís Marcelo Sêneda, da SM Oral Care Clínica Odontológica. “Esses pacientes podem ter diabetes e não sabem. Intervir precocemente pode ser fundamental para que ele tenha conhecimento de sua condição de saúde geral, além de proporcionar uma melhor qualidade de vida”, explicou.

Aproximadamente 60% a 70% dos pacientes com diabetes Tipo 2 são obesos no momento do diagnóstico. Pacientes acima do peso, com mais de 45 anos de idade, com história de diabetes na família devem ser avaliados com maior frequência.

dia-mundial-obesidade

A obesidade é um problema de saúde pública e que está relacionada a inúmeras outras patologias, tais como o câncer, doenças renais, hipertensão entre outras. Embora se estenda por todas as faixas etárias, o grupo de indivíduos mais afetados está entre 30 e 39 anos.

Este ano, a World Obesity Federation adotou a data como oficial para abordar e alertar sobre o tema. O dia 11 de outubro, além de Dia Nacional de Prevenção da Obesidade passa a ser o Dia Mundial da Obesidade.

Diabates e a saúde bucal:

Pessoas com diabates têm tendência a desenvolver doença periodontal, cáries e alterações no tecido da boca. O sangramento na gengiva durante a escovação dos dentes é o primeiro sinal de doença periodontal, que começa com o surgimento da placa bacteriana. Se não for tratada adequadamente, pode levar à perda dos dentes.

Além do sangramento, recomenda-se procurar o dentista se as gengivas estiverem avermelhadas, sensíveis, flácidas ou se afastando dos dentes, se tiver mau hálito persistente ou pus entre os dentes e a gengiva.

Pacientes diabéticos podem realizar extrações e cirurgias na boca, mas é necessário que sigam algumas recomendações. O nível de glicemia não pode estar acima de 200mg/dl. A glicemia pode dificultar a cicatrização. O controle é primordial antes, durante e depois da cirurgia.

O cirurgião dentista, Luís Marcelo Sêneda acrescenta ainda que “devemos lembrar que não é apenas diabetes que está associado à obesidade. Câncer, doenças cardiovasculares, AVC entre outras também podem estar associadas. Por isso, é sempre importante procurar profissionais adequados para tratar preventivamente possíveis alterações, antecipando-se a maiores problemas”, afirmou.

Sobre a SM Oral Care

Fundada em 2003, a SM Oral Care é uma clínica odontológica diferenciada, que presta serviços em todas as especialidades.

A clínica possui consultórios modernos e bem equipados, tanto para diagnósticos como para procedimentos cirúrgicos. Além disto, conta com uma equipe interdisciplinar de profissionais capacitados e experientes, com foco na prevenção, diagnóstico precoce e na eficácia dos tratamentos.

Os profissionais da SM Oral Care valorizam a comunicação com os pacientes, garantindo o entendimento e suprindo as expectativas desejadas. Valores básicos, como comprometimento, respeito, honestidade e ética, são fundamentais para a rotina da clínica, que destaca-se no tratamento oncológico.

Fonte: 4 Press News

Dr-Luis-Marcelo-Seneda*Dr. Luís Marcelo Sêneda é Cirurgião Bucomaxilofacial e proprietário da SM Oral Care. Formado em 1991, o doutor atua há 20 anos na área hospitalar atendendo principalmente pacientes oncológicos, mas também pacientes com doenças sistêmicas tais como cardiopatias, diabetes, doenças neurológicas e outras. Seu currículo amplo conta com uma especialização em cirurgia bucomaxilofacial e mestrado em oncologia, além de ser responsável pelo departamento de Medicina Bucal do Hospital São José/Beneficência Portuguesa.