06 maio

Obesidade em mulheres

“O médico nutrólogo Dr. José Alexandre Portinho explica o que causa e como prevenir”

A obesidade é uma doença e deve ser tratada como tal. E de acordo com o médico nutrólogo, Dr. José Alexandre Portinho, existem alguns fatores que proporcionam um maior desenvolvimento da obesidade especificamente em mulheres.

Ele explica que naturalmente a mulher já possui uma porcentagem de gordura corporal maior. Mas, além disso, fatores como a menopausa, distúrbios hormonais e até a síndrome de ovários policísticos podem desencadear obesidade. “Por isso é de suma importância consultar regularmente o seu médico e sempre fazer check-up para verificar o que tem causado a obesidade ou poderá causar futuramente”, afirma o médico.

Como prevenir a obesidade

O bem-estar físico envolve a prevenção de diversas doenças, inclusive a obesidade. Dr. José Alexandre Portinho ainda fala que ter um sono adequado e disposição para exercícios físicos também ajudam. “Ainda é importante aprender a preparar o básico de pratos nutritivos com alimentos saudáveis e hábitos de horários corretos para uma boa alimentação; e essencial: a boa mastigação”, detalha.

Obesidade em mulheres

A obesidade também pode ser prevenida por uma série de atitudes para manter hábitos de vida saudáveis, como por exemplo:

  • Fazer atividade física com frequência;
  • Fracionar as refeições em 5 ou 6 vezes por dia, procurando estabelecer sempre os mesmos horários para cada refeição;
  • Aumentar a ingestão de alimentos com fibras, que estão presentes nos legumes, verduras e frutas;
  • Evitar o consumo rotineiro de alimentos com muito açúcar como os doces, sorvetes, tortas, pudins e refrigerantes;
  • Muitos alimentos industrializados devem ser evitados por possuírem alto teor de sal e gorduras saturadas, como é o caso dos embutidos (salame, linguiça, salsicha, presunto, mortadela etc);
  • Evitar os molhos prontos como maionese, patês, ketchup, etc;
  • Para consumo dos derivados do leite, dar preferência ao consumo dos desnatados e com pouco sal;
  • Se for consumir carnes, evitar as gordurosas e preferir as assadas, cozidas ou grelhadas. O consumo de peixe deve ser feito com a frequência de 2 vezes por semana;
  • Beber bastante água, pelo menos 2 litros por dia. 

Consulta ao especialista

A consulta com o médico nutrólogo é importante para avaliar os efeitos benéficos e nocivos que possam causar os alimentos, para direcionar uma terapêutica alimentar e orientação de hábitos e vida saudável individualizando, de acordo com perfil metabólico de cada paciente.

Dr. José Alexandre Portinho detalha que através da consulta médica, o profissional poderá solicitar exames específicos para o diagnóstico de possíveis erros alimentares que possam estar contribuindo para o acumulo de excesso de tecido gorduroso no organismo.

“Além disso, é muito comum a associação de obesidade com outras doenças crônicas como diabetes, hipertensão arterial, síndrome metabólica, dislipidemia (alteração do colesterol) e osteroporose. Nesses casos, o médico nutrólogo está habilitado para fazer o tratamento e o acompanhamento dessas doenças crônicas, concomitante à terapia alimentar estabelecida individualmente para cada paciente”, conclui.

Evento

Dr. José Alexandre Portinho é coordenador e palestrante em nutrologia do I SIMPÓSIO NUTROBRASIL DE NUTROLOGIA, que acontece nos dias 23 e 24 de maio 2014 no Colégio Brasileiro de Cirurgião (Rua Visconde de Silva, 52 – Botafogo-RJ). Informações e inscrições através do site www.nutrobrasil.com.br .

Dr. José Alexandre*Dr. José Alexandre Portinho é palestrante em nutrologia. Autor do livro “A biologia da mulher”. Doutorado e Mestrado em Ginecologia pela UFRJ, Médico Nutrólogo pela Associação Brasileira de Nutrologia – ABRAN, Diretor da Clínica de Medicina Endoscópica (CME). Conheça mais sobre o profissional no www.mulhersaude.com.br.