04 nov

Corrida: mulheres que praticam devem ficar atentas ao quadril

A corrida traz vários benefícios para a saúde da mulher.  Além de acelerar o metabolismo, ela aumenta a capacidade cardiorrespiratória, tonifica os músculos, melhora o humor e diminui o estresse. Entretanto ao praticar a corrida é preciso tomar cuidado com o quadril, as lesões nesta parte do corpo variam de 3 a 11% do total de ferimentos nos membros inferiores e geralmente são causadas por microtraumas de repetição, gerando sobrecarga excessiva nos tecidos sem que eles tenham tempo suficiente para cicatrização.

corrida-lesoes

Para compensar a fraqueza a sobrecarga é imposta aos outros músculos, o tensor da fáscia lata e o trato iliotibial, aumentando o atrito na bursa com o osso lateral do quadril. “Com a continuidade da fricção, podem ocorrer dor, inflamação e degeneração dos músculos laterais e posteriores ao quadril”, afirma o médico e cirurgião ortopedista, especialista em cirurgia do quadril, Giancarlo Polesello.

tensor-fascia-lata

Local do músculo tensor da fáscia lata

De acordo com o especialista, um estudo demonstrou que o aumento repentino na distância semanal percorrida por mais de 30% ao longo de um período de 2 semanas pode aumentar o risco de desenvolvimento de lesões relacionadas a corrida. Menores taxas de lesões foram encontradas em corredores que não ultrapassam o aumento de 10% na distância semanal em um período de 2 semanas. Dessa forma, recomenda-se que o aumento de distância semanal percorrida não ultrapasse 10 %.

Antes de começar a correr, o médico indica realizar uma boa avaliação funcional e preparar seu corpo para a atividade que está por vir. Estes cuidados vão contribuir para a longevidade da corrida e evitar afastamento por lesões. Confira as dicas de Giancarlo Polesello, desenvolvidas junto com a fisioterapeuta, Andreza Maroneze, para evitar lesões:

Dicas de exercícios que fortalecem o quadril:

  • Ponte: deitar de barriga para cima com os braços esticados e joelhos dobrados. Contrair o abdômen e elevar o quadril, mantendo suspenso por 10 segundos e retornar. Repetir 3 vezes.
  • Prancha ventral: deitar de barriga para baixo com os cotovelos e antebraços posicionados no chão na largura dos ombros e pernas estendidas com a ponta do pé apoiada no solo. Contrair o abdômen e elevar o tronco com o corpo alinhado e paralelo ao chão, manter suspenso por 10 segundos e retornar. Repetir 3 vezes.
  • Perdigueiro: Iniciar o movimento em 4 apoios, tocando as 2 mãos e os 2 joelhos no solo. Retirar uma das mãos do chão, esticando o braço a frente e a perna oposta para trás. Manter membros suspensos por 10 segundos e retornar. Repetir 3 vezes.

 

giancarlo-polesello*Giancarlo Polesello é médico ortopedista, especialista em cirurgia do quadril. Professor e chefe do Grupo de Afecções do Quadril da Santa Casa de São Paulo e médico do corpo clínico do Hospital Sírio-Libanês.