19 set

Manutenção e troca de próteses de silicone

“O cirurgião plástico Rogério Figueira explica a importância para a saúde a manutenção e troca das próteses”

As próteses de silicone são um sucesso entre as mulheres. Através delas hoje é possível ter seios, panturrilha ou glúteos maiores e com melhor estética. Mas, além da cirurgia de implante,para prevenir riscos e garantir um bom resultado com a prótese as pacientes precisam realizar uma manutenção e revisão semestral da cirurgia.

Mas, de acordo com o Cirurgião Plástico do Hospital Barra Day Rogério Figueira, uma parte das pacientes que realizam o implante não prosseguem com o acompanhamento do cirurgião e passam anos sem uma consulta especializada, seja por falta de dinheiro ou informação. E só o procuram novamente quando começam a aparecer nódulos ou algum desconforto.

Prótese de Silicone

O médico ainda explica que se a prótese não for trocada dentro do período estabelecido pelo cirurgião podem ocorrer pequenas rupturas, e ainda pequenos escapes do silicone. “Isso pode gerar inflamações nos tecidos vizinhos da prótese. Neste caso, pode ser necessário raspagem para retirar parte do tecido inflamado, o que pode também comprometer a harmonia estética do local. E, quando a inflamação não é tratada, ela pode espalhar-se e comprometer ainda mais a saúde do paciente”, explica Rogério Figueira.

O cirurgião plástico ainda detalha que as próteses não duram para sempre, embora não haja um prazo estipulado. “Hoje as próteses estão mais modernas, como as produzidas depois de 2005, que são confeccionadas com gel coesivo. Já as anteriores a esta data devem ser trocadas no prazo de oito a doze anos. Por isso, é preciso o acompanhamento do profissional, para que ele indique o melhor momento para troca, além da manutenção”, afirma.

Existem ainda outros motivos que tornam necessária a troca, como a pessoa engordar ou emagrecer demais. Nestes casos, a prótese pode ficar descolada, devido à flacidez da pele. Segundo o médico, neste caso, o indicado é fazer um lifting associado a uma nova prótese.

Ainda vale lembrar que as próteses devem ser trocadas por médicos especialistas em cirurgia plástica, em um meio hospitalar adequado. “Não é necessário que seja o mesmo médico para a troca, um outro cirurgião plástico com os devidos conhecimentos pode realizar o procedimento caso não seja possível voltar no mesmo profissional”, conclui Rogério Figueira.

Dr. Rogerio Figueira*Rogério Figueira é cirurgião plástico, médico do Hospital Barra Day e membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.