Geração Mãe promove palestras on-line gratuitas

Geração Mãe promove palestras on-line gratuitas

Formar uma família e ter filhos pode ser uma das decisões mais importantes e bonitas na vida de alguém. Mas é também, sem dúvida, a mais difícil e a que exige maior responsabilidade. Ajudar nessa incrível jornada sempre foi o principal objetivo do Geração Mãe, rede de apoio mútuo na internet, de colaboração e troca de experiências entre mães de todo o país. E foi justamente pensando nesse apoio que o grupo organizou o primeiro Encontro On-line, entre 27 de setembro e 4 de outubro, com palestras totalmente gratuitas sobre temas pertinentes à maternidade e à criação dos filhos. Para participar é preciso se inscrever no site encontroonlinegeracaomae.com.br.

O objetivo, segundo a ginecologista e obstetra Flávia Maciel de Aguiar F. Mendonça, idealizadora do projeto Geração Mãe, é a divulgação de informações de qualidade que permitam que as mulheres possam se preparar para fazer escolhas sobre a gestação, o parto e todos os aspectos da maternidade de forma consciente, visando à inclusão de todos os níveis socioculturais. “Nós já realizamos rodas de gestantes, rodas de amamentação e bate-papos sobre criação de forma presencial nas cidades onde temos representantes de nossa equipe. Mas, como nosso grupo é nacional e temos mulheres de todas as regiões do Brasil participando ativamente das discussões nos grupos na internet, estamos organizando o encontro on-line”, explica.

As palestras on-line, que irão oferecer passos, dicas, práticas e técnicas em todas as áreas, da gestação ao pós-parto, serão ministradas por uma equipe de profissionais que atuam na assistência humanizada às gestantes, parturientes e puérperas.

Entre as palestrantes confirmadas estão as ginecologistas e obstetras Melania Amorim, que falará sobre como evitar uma cesárea desnecessária; Bernadette Bousada, que abordará o parto pélvico; e Flávia Junqueira, que vai dará uma palestra sobre sexualidade na gestação. Haverá ainda um bate-papo com doulas sobre as fases do trabalho de parto, os mitos e verdades sobre parto domiciliar e a rede de apoio no pós-parto; além de um debate envolvendo profissionais de saúde sobre atividade física durante a gravidez e ganho de peso nesta fase, além de dicas sobre como organizar o quarto do bebê e de como otimizar o guarda-roupa da mãe durante a gestação. A programação completa das palestras, com dia e horário de cada uma, está disponível no site.

Sobre o Geração Mãe

Idealizado em 2011 pela ginecologista e obstetra Flávia Maciel de Aguiar F. Mendonça e por 16 amigas, todas grávidas na época, o Geração Mãe nasceu batizado como “Gravidinhas e Mãezinhas”, uma rede de apoio mútuo na qual elas poderiam se conectar umas às outras para falar sobre maternidade. Hoje rebatizado e reformulado, o Geração Mãe possui uma página no Facebook, aberta para todas as pessoas que queiram curtir e compartilhar informações referentes ao mundo da maternidade e dos filhos; um grupo fechado na mesma rede, no qual apenas mulheres podem participar e falar abertamente sobre assuntos ligados ao seu universo; e ainda um site, o geracaomae.com.br, considerado o mais completo portal de maternidade da web.

Geração-mãe

O endereço conta com 25 colunistas que escrevem sobre os mais diferentes temas e disponibiliza informações sobre parto, amamentação, criação e educação dos filhos, saúde da mulher e das crianças, paternidade, entre outros importantes assuntos.

Atualmente, o grupo Geração Mãe, em todos os seus canais, é um dos principais veículos brasileiros de informação sobre temas como parto, amamentação e maternidade.

As redes sociais e o site Geração Mãe são acessados por milhares de pessoas de todo o Brasil e dos quatro cantos do mundo. É possível conferir a página no Facebook pelo endereço www.facebook.com/geracaomae e solicitar a autorização para entrar no grupo de mulheres do Geração Mães pelo linkwww.facebook.com/groups/geracaomae/.

*Flávia Maciel de Aguiar F. Mendonça – CRM: 103074 – SP.  Médica formada na UFES (Universidade Federal do Espírito Santo), com residência em Ginecologia e Obstetrícia no HC- FMRP USP; sub especialista em reprodução humana e videolaparoscopia e histeroscopia. Mestre pela USP em Endometriose. Esposa do Rodrigo, mãe do Rodriguinho e da Bianca. Criadora e diretora do Geração Mãe, um portal sobre maternidade sob a ótica da humanização das relações, desde a gestação, parto e pós-parto, visando a saúde física e emocional do binômio mãe-filho, assim como o estreitamento dos vínculos familiares.

 

Conheça os 5 nutrientes que fortalecem o sistema imunológico

Conheça os 5 nutrientes que fortalecem o sistema imunológico

Gengibre e cítricos para gripes e resfriados, couve e feijão para anemia – cada um tem uma receita para aquele mal-estar, fraqueza ou falta de vitaminas. A verdade é que os alimentos são a maior fonte de proteção contra as doenças e manter um corpo protegido requer atenção, principalmente hoje em dia, com todas as ofertas de lanches rápidos e prontos que são consumidos frequentemente para “facilitar” nossa vida.

Frutas, verduras e legumes podem oferecer benefícios diferentes de acordo com sua cor, forma de preparo e propriedade. Nutrir o corpo com essas substâncias de forma balanceada ajuda a fortalecer o sistema imunológico, protetor e responsável pela manutenção da sua saúde. A nutricionista Thais Cardenas, membro do Comitê Científico do Instituto Lado a Lado pela Vida, indica 5 nutrientes que dão mais força ao organismo e reforçam o sistema imunológico.

Alicina

A Alicina é um composto encontrado no grupo de vegetais chamado Allium, que inclui o alho, a cebola, alho-poró e a cebolinha. Parece que seus efeitos têm relação com a quantidade consumida, principalmente em estudos que avaliam o efeito protetor contra câncer colorretal. Por isso, pode-se incluir diariamente o alho como parte da alimentação.

Ácido elágico, alfa-linolênico e flavonóides

Os nomes são assustadores, mas esses compostos, encontrados nas nozes, as mais estudadas entre as amêndoas, podem combater o câncer. Os estudos ainda são pequenos, e principalmente em animais, e relacionados à proteção de câncer de próstata e mama. O ácido elágico é também encontrado na framboesa e no morango. No nosso intestino, esse ácido tem papel antioxidante e anti-inflamatório.

Quercetina

A Queroetina é um flavonóide presente, entre outros alimentos, na maçã, apresenta propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes. Além disso, a maçã é excelente fonte de vitamina C e é considerada uma das principais frutas antioxidantes, protegendo as células contra “estragos”, além de prevenir o crescimento de tumores. A maçã também pode ajudar no controle de peso: alguns estudos mostram que o hábito de consumo de 3 maçãs por dia reduz a ingestão de calorias (as fibras podem ajudar nesse quesito!) e favorece a perda de quilinhos indesejáveis.

nutrientes-fortalece-a-saúde

Licopeno

O Licopeno pe um fitoquímico presente no tomate, aquele que dá a cor vermelha a esse fruto e a demais que conhecemos. O licopeno também é um poderoso antioxidante e existem muitos estudos relacionados com a proteção ao câncer de próstata. No entanto, existem outras variáveis que devem ser consideradas quando se fala em câncer.

Ômega 3

O ômega 3 é tipo de gordura poli-insaturada, pode ser encontrada em fontes animais e vegetais. Cerca de metade da gordura da semente de linhaça está na forma de ômega.

Linhaça

A linhaça também é fonte de magnésio, manganês, tiamina e selênio. E existem estudos associados com a redução do colesterol (consumo de 3 a 7 colheres de sopa por dia). O ômega 3 pode diminuir a inflamação e trazer diversos benefícios. Mas ainda é preciso muitos estudos para concluir a quantidade, modo de consumo e fatores protetores, mesmo porque uma quantidade de 4 colheres de sopa de linhaça carrega consigo 150 calorias! Então nada de comer linhaça o dia inteiro!

Atenção

Não restrinja sua dieta! É importante o consumo de uma variedade de alimentos, principalmente os de origem vegetal. Temos muitas opções, vamos ser criativos e equilibrados! Nenhum alimento ou nutriente, isoladamente, pode nos ajudar a combater doenças e melhorar a imunidade. Apesar destes alimentos serem ricos em nutrientes e grandes protetores do corpo, é importante lembrar que uma dieta restritiva e sem a orientação médica pode causar efeito contrário, levando a diversas complicações.

Thais Cardenas*Thais Cardenas é Nutricionista e Mestre em Nutrição Humana pela USP e especialista em nutrição clínica pela ASBRAN. Membro do comitê científico do Instituto Lado a Lado pela Vida, coordenadora clínica do serviço de nutrição e dietética e coordenadora administrativa da equipe multiprofissional de terapia nutricional do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP).

Colesterol alto: conheça quais são os riscos para o coração

Colesterol alto: conheça quais são os riscos para o coração

O colesterol ruim alto é um grande vilão quando a saúde.  De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Adelphi International Research, cerca de 80% da população brasileira não conhece os riscos do colesterol alto, e não sabem que ele pode ao longo do tempo causa problemas no coração, como entupimento de artérias e até mesmo ataques cardíacos.  

Segundo Patricia Cruz, nutricionista comportamental, o colesterol é um tipo de gordura presente nas principais membranas celulares. Cerca de 30% do colesterol são fornecidos pelos alimentos que ingerimos, os outros 70% são fabricados pelo nosso próprio organismo. Segundo a nutricionista, ele é um componente essencial das membranas.

A especialista ainda explica que uma alimentação errada e a falta de exercícios físicos são um dos os principais motivos que causam o colesterol alto e consequentemente os problemas de coração. “O ministério da saúde estima que as doenças cardiovasculares causem em média 800 mil mortes por ano no País”, afirma.

colesterol-alto

A função do colesterol

O colesterol é responsável por auxiliar na síntese de hormônios esteroides e vitamina D e ácidos biliares. Patrícia ainda revela que podemos contar com o colesterol do bem, o colesterol HDL, que é na verdade uma fração do colesterol total. Ele seria uma lipoproteína de alta densidade (HDL), na qual concentrações elevadas parecem proteger o coração. Alguns estudos mostram que o HDL remove o excesso de colesterol da placa aterosclerótica, retardando a sua formação.

Os riscos do colesterol

Patrícia explica que o colesterol elevado está associado a doenças cardiovasculares. A hipercolesterolemia(aumento da concentração de colesterol no sangue) aumenta o risco de aterosclerose, que é a formação de placas de ateroma sobre a parede das artérias. Isso pode acabar resultando nacoronariopatia, que são as doenças das artérias coronárias.

Alimentação no combate ao colesterol

Através da alimentação é possível controlar o desenvolvimento do colesterol. Patrícia ensina que é preciso reduzir o consumo de gordura saturada (carne vermelha, queijos amarelos, bacon) e gordura trans (biscoito recheado, salgadinhos). Segundo a especialista, esses alimentos estão diretamente ligados ao aumento do colesterol. Além disso, é necessário aumentar o consumo de gorduras poliinsaturadas (óleos vegetais, castanhas do Pará e castanha de caju).

Alimentos podem promover um colesterol ruim mais baixo

  • Alimentos ricos em fibras:
  • pães integrais;
  • cereais integrais (aveia, farelo de trigo, linhaça);
  • arroz integral;
  • vegetais folhosos;
  • leguminosas (feijão, lentilha, grão de bico, soja);
  • frutas.

Alimentos ajudam a ter um colesterol bom, melhor

Podemos introduzir na alimentação alimentos fontes de:

  • ômega 3 como peixes (sardinha, salmão);
  • frutas oleaginosas;
  • nozes principalmente.

 

Nutricionista-Patrícia-Cruz*Patrícia Cruz é nutricionista, especialista em Nutrição Clínica e em Nutrição em Pediatria e mestranda em Saúde Pública. Atua em São Paulo em consultório particular e em Personal Diet.

Saúde: grupo de pesquisa da UFMG lança livro grátis para desmistificar dúvidas sobre a alimentação

Saúde: grupo de pesquisa da UFMG lança livro grátis para desmistificar dúvidas sobre a alimentação

O Grupo de Pesquisas de Intervenções em Nutrição (GIN) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em parceria com o Ministério da Saúde desenvolveram o livro com o título “Desmistificando dúvidas sobre alimentação e nutrição – material de apoio para profissionais de saúde”.

De acordo com Mariana Carvalho de Menezes, coautora do material, nutricionista, mestre e doutoranda em Saúde e Enfermagem pela UFMG, o livro foi criado diante da necessidade de melhorar as ações de promoção da alimentação saudável e faz parte do projeto denominado PAAS – “Programa de Promoção da Alimentação Adequada e Saudável na Atenção Básica à Saúde”.

Segundo Mariana, atualmente existe uma grande repercussão do tema alimentação e uma alta quantidade de notícias veiculadas sobre dietas e o culto à beleza. Por isso é importante a população estar informada, para entender que “dietas da moda” não são necessariamente saudáveis e muitas vezes não possuem embasamento científico. “Essas dietas podem criar expectativas irreais relacionadas à velocidade e à quantidade de peso perdida. Além disso, podem causar deficiências nutricionais e potenciais riscos à saúde se conduzidas por um longo período”, afirma.

“A proposta do livro, que está sendo distribuído gratuitamente para a população e profissionais de saúde, é proporcionar acesso à informação sobre nutrição, desmistificando dúvidas sobre a alimentação. Nossa proposta é apoiar a autonomia de famílias e comunidades, facilitando o acesso ao conhecimento e contribuindo para que tomem decisões alimentares adequadas à sua realidade”, explica.

O livro pode ser baixado de graça através do link:

http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/desmistificando_duvidas_alimentacao.pdf

livro-desmitificando-duvidas-sobre-alimentação-e-nutrição

*O livro foi construído por pesquisadores do Grupo de Pesquisas de Intervenções em Nutrição (GIN) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em parceria com o Ministério da Saúde. O GIN constitui um grupo com características multidisciplinares, reconhecido pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), envolvendo pesquisadores que participam de relevantes atividades de ensino e extensão na área de Nutrição com foco na alimentação saudável em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte – MG e Ministério da Saúde.

Novidades nos tratamentos minimamente invasivos de coluna são apresentadas em evento

Novidades nos tratamentos minimamente invasivos de coluna são apresentadas em evento

“Técnicas cirúrgicas precisas e seguras: essa é a nova realidade da medicina, aos poucos incorporada por médicos interessados no bem-estar do paciente, em primeiro lugar”

Atualmente, a tecnologia aliada à expertise dos médicos têm proporcionado avanços nas mais variadas especialidades. Uma delas vem para melhorar a qualidade de vida dos pacientes e dar mais segurança nos procedimentos realizados. A cirurgia minimamente invasiva de coluna está cada vez mais precisa e simples. Atualmente, já é possível fazer a retirada de uma hérnia de disco por uma mínima abertura. Tais inovações são aos poucos incorporadas à medicina.

Pensando na importância de cada uma dessas novidades é que eventos como o XIII Simpósio Internacional de Cirurgia e Técnicas Minimamente Invasivas de Coluna (XIII SIMINCO) e o V Congresso Brasileiro de Cirurgia e Técnicas Minimamente Invasivas de Coluna (V COMINCO), que acontecem nos próximos dias 27, 28, 29 e 30 de julho, no Hospital São José da Beneficência Portuguesa de São Paulo (27) e WTC Brasil (28, 29, 30) são tão importantes. O evento já é tradicional na comunidade médica e conta com a liderança do Dr. Pil Sun Choi, referência na área de cirurgia minimamente invasiva de coluna.

SIMINCO (1)
Nova técnica promete alívio para o refluxo

Nova técnica promete alívio para o refluxo

Um nova técnica de tratamento para o refluxo já está disponível no Brasil. Ela consiste na implantação de um dispositivo, chamado EndoStim, de forma minimamente invasiva, na região do esfíncter inferior do esôfago para a sua estimulação elétrica, a fim de corrigir problemas no seu funcionamento.