05 jul

Os benefícios da fisioterapia para gestantes

‘’Saiba quais tipos de atividades fisioterapêuticas podem ser realizadas pelas grávidas’’

Durante o período da gestação é ainda mais importante cuidar não só do bom desenvolvimento do bebê, mas também, do corpo da gestante. Ter uma alimentação balanceada e saudável, fazer o pré-natal regularmente e praticar exercícios físicos, ajudam para amenizar as alterações que o corpo sofre e preparar a mãe para o parto.

Uma boa dica para quem está gravida é a fisioterapia para gestante. Em primeiro lugar, é importante que o médico libere a futura mamãe para este tipo de atividade. Além disso, é indispensável fazer uma avaliação prévia para saber se está tudo bem para começar a prática dos exercícios.

Exercício para grávidas

Fisioterapia para grávida

De acordo com a fisioterapeuta Tatiana Campos rocha, a fisioterapia para gestante pode ajudar para que a gravidez seja ainda mais saudável para mãe e bebê. Entre as atividades trabalhadas com as gestantes estão os alongamentos, exercícios de fortalecimento muscular, exercícios respiratórios para relaxamento e muito mais.

‘’Uma gestante que pratica algum tipo de atividade física neste período tem a oportunidade de prevenir complicações no pós-parto. Além disso, os exercícios contribuem para que a mãe fique mais relaxada, com o corpo saudável e a autoestima elevada. Eles ainda ajudam a evitar dores nas costas, pernas, pés e ainda podem diminuir possíveis inchaços. Os benefícios também são refletidos na criança’’, explica a fisioterapeuta.

Ainda segundo Tatiana, a fisioterapia para gestante é bem-vinda e pode ser iniciada desde o segundo trimestre de gestação. Neste período pode ser trabalhada a parte do relaxamento, respiração e postura. Técnicas estas que irão contribuir também na hora do parto. Já depois, são indicados os exercícios relacionados a alongamento, fortalecimento muscular, postura e outros.

Fisioterapia pós-parto

Após o parto, a fisioterapia continua a contribuir para amenizar os efeitos pós-gravidez. As atividades ajudam a não só recuperar o corpo aos poucos, mas, também tratar algumas disfunções uroginecológia como incontinência urinária, algumas muscoloesqueléticas e outros. Diminuindo assim, desconfortos e dores.

Tatiana ainda explica que a drenagem linfática feita após o parto ajuda a drenar o excesso de líquido, eliminar toxinas e contribuir para circulação. ‘’Também neste caso é necessária uma avaliação para sabermos corretamente quais exercícios aplicar para a recuperação da gestante e ainda uma liberação do obstetra. Estando tudo em ordem, os exercícios e a drenagem podem ser feitos’’.

Tatiana-campos-rocha*Tatiana Campos Rocha é fisioterapeuta com pós-graduação em Fisioterapia Dermato-Funcional e Fisioterapia Cardiorrespiratória. Conheça mais sobre o trabalho da profissional no www.espacoequilibrio.com.br.