23 jul

Livro: O corpo no trabalho de parto – O resgate do processo natural do nascimento

Diante da epidemia atual de cesarianas – que coloca o Brasil numa vergonhosa posição diante de outros países –, um número crescente de mulheres vem buscando recursos que propiciem o resgate do parto normal. Porém, ao longo das últimas décadas, em paralelo à valorização do seu papel social e à capacitação profissional, muitas delas deixam de acreditar nas habilidades naturais do corpo feminino e no próprio poder de dar à luz. Medo de sentir dor, preocupação com o bebê e falta de contato com o próprio corpo são alguns dos obstáculos.

No livro O corpo no trabalho de parto – O resgate do processo natural do nascimento (128 p, R$ 43,90), Eliane Bio mostra essencialmente que a mulher é capaz. Partindo de sua experiência de mais de 30 anos como fisioterapeuta obstétrica, ela defende, sem radicalismos, a integração corpo e mente e oferece recursos fundamentais para as mulheres participarem com consciência da experiência do trabalho de parto. O lançamento acontece no dia 29 de julho, quarta-feira, das 18h30 às 21h30, no piso superior da Livraria da Vila, que fica na Rua Fradique Coutinho, 915 – Vila Madalena – São Paulo.

Segundo Eliane, ao longo das últimas quatro décadas, a assistência ao parto normal foi maciçamente medicalizada e institucionalizada com a introdução de tecnologias, exames complementares e equipamentos para rastrear e prevenir riscos ao binômio materno-fetal. “Isso tudo paralelo a um comportamento cada vez mais passivo da mulher e a um gradual “desaprendizado” em relação aos saberes do próprio corpo”, afirma.

No livro, a fisioterapeuta propõe exatamente o caminho inverso, mostrando o significado do resgate feminino e a capacidade inerente da mulher de parir usando meios próprios e naturais. No primeiro capítulo, “A fisiologia da mulher e a natureza do feminino”, a autora reflete sobre os atributos femininos nesta era de eclosão das biotecnologias. A ideia é infiltrar na subjetividade da mulher contemporânea novos enunciados sobre gestação e parto.

O-Corpo-no-trabalho-de-parto

No capítulo seguinte, “A potencia da mulher”, Eliane discute o poder que a mulher carrega e pode exercer sobre si mesma. “A apropriação da potência do feminino é analisada no panorama atual sobre o trabalho de parto, na assistência intervencionista, no excesso de medicalização e no abuso de cesáreas. Comparando as mulheres de ontem e de hoje, questiono o que se ganhou e o que se perdeu na potência do feminino”, diz.

O terceiro capítulo – “O corpo da mulher” – aborda o corpo da mulher na perspectiva das múltiplas dimensões presentes na sua organização corporal que se entrecruzam no trabalho de parto. A autora salienta a importância de o corpo ser visto além da sua materialidade física e biológica, devendo ser compreendido como uma construção da cultura e como campo da experiência pessoal. “Nesse capítulo, reflito também sobre a relação entre corpo, sexualidade e parto, tentando ampliar a discussão sobre a maternidade associada ao corpo erótico e ao prazer sexual feminino. Faço, ainda, uma releitura da famosa dor do parto e aponto instrumentos para conquistar mais prazer durante o processo”, afirma.

Já o quarto capítulo – “A experiência da mulher” – trata especificamente do trabalho de parto enquanto mecanismo. Eliane aborda as fases da evolução do processo, os fatores de risco e os procedimentos terapêuticos possíveis. No último capítulo – “O acompanhamento do trabalho de parto” – , ela discute diferenças nas competências da equipe multidisciplinar que pode acompanhar a mulher em trabalho de parto e mostra a ação específica do fisioterapeuta, detalhando os princípios da coordenação motora e a avaliação fisioterapêutica durante o trabalho de parto.

“Ao final do livro, espero que fique clara minha convicção de que o trabalho de parto pode promover e preservar a experiência feminina de construção da maternidade, que seu acompanhamento deve ser guiado para estimular a liberdade da mulher e suas escolhas; que o corpo ocupa o centro do processo do trabalho de parto; que dar à luz um bebê é um acontecimento sexual e se inscreve na potência do feminino, permitindo ao corpo manifestar a poesia do nascimento”, conclui Eliane.
A autora

Paulistana, mãe de dois filhos, Eliane Nascimento Bio é fisioterapeuta formada pela Universidade de São Paulo (USP). Mestre em Ciências pelo departamento de Obstetrícia e Ginecologia da USP, foi docente dos cursos de Fisioterapia dessa instituição, da Universidade de Santo Amaro (Unisa), da Universidade Cidade de São Paulo (Unicid) e da especialização em Saúde da Mulher do Hospital das Clínicas. É também formada no método GDS de cadeias musculares (Bruxelas). A assistência na clínica privada, nos ambulatórios de saúde pública e em centro obstétrico consolidaram seu método de trabalho e uma abordagem terapêutica diferenciada. Eliane atende em consultório particular na capital paulista.

Título: O corpo no trabalho de parto – O resgate do processo natural do nascimento
Autora: Elaine Bio
Editora: Summus Editorial
Preço: R$ 43,90 (E-book: R$ 27,90)
Páginas: 128 (17 x 24 cm)
ISBN: 978-85-323-1025-5
Atendimento ao consumidor: (11) 3865-9890
Site: www.summus.com.br