27 jan

Rede Social ajuda pacientes na luta contra o câncer

Iniciativa inédita no Brasil para pacientes com câncer e doenças no sangue, a Amar a Vida – www.amaravida.com.br é uma rede social colaborativa. O portal foi concebido para a troca de experiências e ideias entre pacientes, familiares, médicos, profissionais de saúde e a todos os interessados no assunto. Os debates estimulam o compartilhamento de conhecimentos, indicações, inovações, além de mostrar e discutir soluções abordando as diversas perspectivas que envolvem enfermidades graves.

No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, estima-se uma média de 600 mil novos casos de câncer em 2016. O tratamento do câncer está cada vez mais inovador e as tecnologias atuais prometem ao paciente uma sobrevida, com qualidade, muito melhor do que se tinha há 10 anos. A ideia da rede Amar a Vida é desmistificar e esclarecer sobre as doenças, e ajudar os envolvidos durante o processo de tratamento.

rede-social-amar-a-vida

A iniciativa da Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia, surgiu da percepção da necessidade dos pacientes de conhecerem outras pessoas em situações semelhantes, que já estavam em tratamento ou pessoas que já tinham sido curadas. “As pessoas recém-diagnosticadas buscavam sempre conhecer essas histórias para se fortalecer, ter mais coragem no enfrentamento e se preparar para o percurso do tratamento”, ressalta a presidente da Abrale, Merula Steagall.

Como proposta, a rede Amar a Vida vem incentivar debates sobre o câncer, conscientizar e alertar os pacientes a respeito da importância de determinados cuidados e tratamentos. Outro objetivo é abrir espaço para discussão de dimensões que vão além das próprias doenças, como os aspectos sociais, familiares e psicológicos. As comunidades criadas pelos participantes da rede abordam os temas considerados mais relevantes pelos próprios integrantes. “A Rede Amar a Vida é uma plataforma para ajudar quem tem que lidar com o desafio de uma doença oncológica e auxiliar na tomada de decisões durante esse percurso. Os pacientes podem dividir suas histórias e ter acesso às informações sobre o tema. Médicos e profissionais da saúde também têm espaço para trocar conhecimentos dentro da rede”, ressalta Merula Steagall.

Amar a Vida já conta com três mil participantes em cerca de 30 comunidades que exploram diferentes ângulos: Gravidez, Sexualidade e Fertilidade; Cuidados Paliativos; Alimentação e câncer; Direitos dos Pacientes com câncer; Mães e Pais de Pacientes Diagnosticados com câncer; Lidando com a perda; Câncer e beleza, entre outras.