23 dez

Erros na alimentação no final de ano

“A nutricionista Juliana Morais explica como não exceder no consumo dos alimentos”

Carnes, massas, bolos e sobremesas. No final do ano, com muitas festas e reuniões, fica difícil resistir a todas as delícias servidas. A maioria das pessoas acaba sedendo um pouco e come mais gordura, açúcar e carboidratos do que deveria.

De acordo com a nutricionista Juliana Morais, os erros na alimentação no final de ano estão relacionados à quantidade e qualidade nessas escolhas. Ela afirma que tendemos a comer mais do que o hábito normal. E em relação à qualidade, deixa-se de consumir aquele volume de salada habitual, e troca-se por carnes e petiscos diversos, que na sua grande maioria são mais gordurosos e salgados.

Ainda segundo a nutricionista, quem está de dieta não pode perder o ritmo no final do ano. “A pessoa deve manter a qualidade da alimentação. Não deixar de comer as opções de verduras e legumes que está acostumada e ainda deve beber muita água. Além disso é importante manter os hábitos. Se o hábito é comer uma porção de carne, por exemplo, deve-se manter esta quantidade”, afirma.

alimentos-final-do-ano
Para as comemorações, evite alimentos industrializados como sucos de caixinha e enlatados. Faça trocas saudáveis. Escolha sempre algum tipo cereal para servir ao invés de todos juntos.  Também escolha os doces de frutas, entre os demais. “Prefira também um lugar específico para servir os alimentos e acomode as pessoas em outro. “O simples fato de permanecer frente a comida nos torna mais compulsivos. Se alguém petisca na sua frente, você também sentirá vontade”, afirma a nutricionista.

As bebidas alcoólicas também devem ser tomadas com muita moderação. Juliana esclarece que consumir muito álcool, sal, gordura e açúcar no mesmo dia gera um estresse metabólico muito grande.

“Imagine que nosso corpo fica igual a um shopping em véspera de natal, lotado, congestionado, estressante e com muita fila. Ou seja, tudo fica mais difícil de acontecer e são nestes momentos que corremos os riscos mais diversos, desde uma simples indigestão até um infarto agudo do miocárdio”, explica.

A dica para o final de ano é facilitar a desintoxicação, porque provavelmente você irá comer mais do que o normal. Então confira como fazer:

  • Não deixe de consumir as opções saudáveis (verduras, legumes e frutas). Eles são ricos em fibras e diminuem a absorção das gorduras e aceleram o trânsito intestinal, facilitando a excreção dos substancias tóxicas ingeridas e formadas devido aos excessos alimentares.
  • Beba muita água. Em geral nas comemorações ingerimos mais sal, açúcar, gordura e também álcool. Portanto, manter a ingestão de água adequada ajuda a processar tudo isso de uma forma mais eficaz, favorecendo a circulação e evitando o depósito dos produtos destes alimentos no corpo.
  • Não fique muito tempo sem comer, siga a regra de comer de 3 em 3 horas. Muitos ficam sem tomar café, sem lanchar e sem almoçar com o objetivo de compensar os exageros que realizará na ceia. Esta é uma compensação bastante equivocada, uma vez que sua fome fica maior, come-se mais no dia em que seu metabolismo mais precisa ficar ativo. Deixando de fazer as refeições de 3 em 3 horas, você acaba por deixar seu metabolismo ainda mais lento.
  • Uma compensação inteligente seria reduzir o tamanho das porções ou evitar consumir as opções de carboidratos das refeições que antecedem a ceia. No dia seguinte, inicie sua alimentação com suco e opções desintoxicantes (um suco verde, por exemplo).

 

Juliana-morais-nutricionista

*Juliana Morais  é nutricionista, mestre em Ciência dos Alimentos e especialista em Obesidade e Emagrecimento. Confira mais sobre o trabalho da profissional no site www.renutra.com.br.