07 maio

Coração de Mãe: Instituto Lado a Lado pela Vida alerta para os problemas cardíacos nas mulheres

Comemorando o Dia das Mães, o Instituto Lado a Lado pela Vida lança a Campanha Coração de Mãe.  A ideia é fazer um alerta para os problemas cardíacos nas mulheres, chamando atenção para o fato da mulher cuidar de toda a família e acabar deixando sua própria saúde de lado.  “Precisamos mostrar que cuidar da saúde, faz bem e é necessário”, diz a presidente da entidade Marlene Oliveira.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, 17 milhões de brasileiras têm problemas no coração. Há 50 anos, a cada dez casos de infarto, um era de mulher. Hoje, são cinco mulheres infartadas a cada dez casos, segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC).

FÓRUM SIGA SEU CORAÇÃO

“As mulheres deixam de se cuidar e, muitas vezes, toleram uma situação de dores e incômodos. Quando procuram o médico já é tarde”, afirma o cardiologista Marcelo Sampaio, do comitê científico do Instituto.

Um dos pontos que chama atenção é a questão dos sintomas de infarto nas mulheres, que são diferentes dos homens e muitas vezes confundidos com mal-estar. Na mulher os sintomas incluem náusea, vômito, falta de ar e dor nas costas.

A SBC aponta que mulheres acima de 60 anos morrem de quatro a seis vezes mais do coração do que de câncer de mama e de colo de útero. Isso acontece em parte porque os sintomas são traiçoeiros – nem sempre é uma dor, pode ser uma sensação de angústia no peito que não causa o mesmo nível de preocupação com o coração.

“Normalmente, o homem com dor no peito faz os exames cardíacos mais rápido que a mulher no pronto socorro”, avalia o cardiologista. Segundo ele, há uma cultura que dor no peito ou infarto é coisa só de homem.

Outro ponto que vale ressaltar para as mulheres é a relação da taxa hormonal com o colesterol e doenças cardiovasculares. Como na menopausa é menor a produção de estrogênio, a mulher fica mais suscetível a doenças cardiovasculares e os cuidados devem ser redobrados nessa fase.

A falta de estrogênio também provoca aumento das taxas de colesterol e triglicerídeos, podendo levar ao entupimento dos vasos, colaborando para o quadro de infarto. Além disso, mulheres com colesterol alto devem tomar cuidado ao usar pílula anticoncepcional, principalmente as que são à base de progesterona, pois ela eleva ainda mais o colesterol, aumentando o risco de doença cardíaca e infarto.

Para saber mais sobre a campanha Coração de Mãe, que terá dicas, vídeos com depoimentos, entrevistas com médicos, acompanhe de 8 a 14 de maio a fanpage www.facebook.com/sigaocoracao.