11 nov

Chocolate é bom para a memória?

Eu particularmente sou muito fã de chocolate. Se puder, como todos os dias sem enjoar (mesmo). Então, eu fiquei muito feliz com a notícia divulgada pela Universidade de Columbia, que anunciou um estudo feito com pacientes de idade entre 50 a 69 anos, onde foram expostos aos flavonoides presentes no cacau, que são os principais componentes do chocolate. Estes pacientes, que submeteram á pesquisa, apresentaram uma melhora significativa e maior atividade na parte do cérebro ligado à memória e memória visual.

No estudo parte do grupo recebeu uma dose diária de 900 mg de flavonoides derivados do cacau todos os dias por três meses, e o outro grupo cerca de 10 mg. E para comparar, o chocolate normal que consumimos possui em torno de 40 mg de flavonoides. Bom, não é?!

Chocolate

Mas para não exagerar na dose no chocolate, conversei com o neurologista Abouch Krymchantowski, e ele me respondeu algumas dúvidas que me surgiram depois de saber sobre este estudo da Universidade de Columbia.

Doutor, o chocolate é mesmo bom para a saúde? E qual o melhor tipo?

Sim! O amargo de no mínimo 70% e desde que ingerido regularmente e até 30g por dia pode ser benéfico como antioxidante, como inibidor do apetite em excesso e como fonte de radicais flavonóides e de aminas estimulantes para a performance cerebral (feniletilamina e cafeína). No entanto, para pessoas com enxaqueca sensíveis a essas substâncias não é recomendável pois pode desencadear crises de dor de cabeça.

Qual a associação do chocolate à uma boa memória?

Qualquer estimulante cerebral usado em doses moderadas e quando temos disponíveis outros substratos (como o ômega 3 e 6) pode levar a melhor rendimento da memória. O estudo que sugeriu o chocolate para memória comparou pessoas que nunca o ingerem, pessoas que o ingeriram regularmente mas em quantidades mínimas, e pessoas que o fizeram regularmente em quantidades moderadas. Estas, tiveram melhor performance em tarefas que exigiram memória, mas questiono a real importância disso.

O chocolate funciona em casos específicos como estudar para uma prova ou memorizar algo importante? O quão eficiente é?

Não. Para essas tarefas é preciso ter o cérebro íntegro ou normal, ter disponível ômega 3 e 6 (salmão ou sardinha, por exemplo), ter um estimulante cerebral (cafeína do chocolate por exemplo) e ter noradrenalina disponível (um banho hiper gelado e súbito ou um grande susto). Na vigência de todos, a memória será prodigiosa no dia.

Em qual quantidade saudável de chocolate deve ser consumido? Em que forma (100% cacau, 70%, ao leite)?

Entre 20 a 30 gramas por dia, e chocolate de no mínimo 70% de cacau. Esqueça chocolate ao leite, branco, etc.

Comer e beber chocolate é bom desde que o chocolate seja verdadeiro e em quantidades regulares e moderadas. Os maias já ensinavam isso há centenas de anos.

 

Neurologista Abouch Krymchantowski*O Neurologista Abouch Krymchantowski, único médico no Brasil agraciado com o título de Fellow da American Headache Society, integrante das sociedades americana e internacional de dor de cabeça, fundador e diretor do Centro de Avaliação e Tratamento da Dor de Cabeça (Clinedoc) e criador da Associação Brasileira dos Portadores de Dor de Cabeça. Dr. Abouch tem, ainda, 12 livros publicados e mais de 60 trabalhados em revistas médicas, nacionais e internacionais. 

 

 

 

 

Patrícia Leris - Marketing digital*Eu sou a Patrícia Leris, editora do Mulher com Saúde e analista de marketing digital.